Aumento da Inadimplência em 2014

  • Dra. Carolina Barros Pires - 29 setembro, 2014 - Publicações

Segundo levantamentos realizados pela Boa Vista SCPC[1], os índices de inadimplência no Brasil (de janeiro a agosto de 2014) aumentaram no acumulado 2,5% se comparados ao mesmo período de 2013.

Ainda que se considere a queda da inadimplência em agosto de 2014, que reduziu 2,8% em comparação com o mês anterior, o ano de 2014 vem sendo um ano árduo para os credores e, ao que tudo indica, o cenário não irá melhorar nos próximos meses. A variação da inadimplência acumulada em 12 meses (de setembro de 2013 até agosto de 2014) apresentou alta de 2,2% quando comparada aos 12 meses anteriores (setembro de 2012 a agosto de 2013) [2].

Ainda pela análise realizada pela Boa Vista SCPC[3], foram observadas ao longo do ano poucas oscilações das variáveis econômicas condicionantes para a inadimplência. A expectativa é que até o fim do ano haja um estreitamento do filtro utilizado pelas empresas concedentes de créditos, que, cumulado com o desaquecimento do mercado de trabalho e a estabilização das taxas de juros, implicaria em um leve aumento do indicador de consumidores inadimplentes, girando em torno de 2,5%.  [4]

Nessa linha, a pesquisa realizada pelo SPC Brasil e “Meu Bolso Feliz”[5] identificou que quatro em cada dez consumidores admitem que não vão pagar suas dívidas nos próximos três meses. As principais justificativas para o inadimplemento é a falta de condições em arcar com o valor ou a falta de interesse em regularizar o débito. Entre os entrevistados, 45% consideram o valor da cobrança abusiva e, por isso, nem tentarão negociar com o credor, enquanto que 36% admitem que a dificuldade em deixar de consumir e abrir mão do atual padrão de consumo impossibilita o pagamento de seus débitos.

E não é outra a tendência apontada pela ASERC[6], que apresentou uma expansão de 5,18% entre os compromissos vencidos entre 181 e 360 dias, em comparação às referencias de agosto de 2013 e o mesmo mês de 2014. Ainda segundo a Associação, “os atrasos inferiores a 180 dias recuaram na mesma comparação, indicando que os consumidores em débito não conseguiram quitar suas dívidas e acabaram entrando no primeiro grupo, de atrasos mais longos”.[7]

Ao que tudo indica, a tendência será um crescimento expressivo da inadimplência nos próximos meses, agravada pela alta da inflação, o encarecimento do crédito e a deterioração da relação de confiança entre empresários e o mercado[8].

Nesse cenário, a conclusão é que os credores devem manter os olhos bem abertos até o fim do ano e buscar suporte nas equipes especializadas em recuperação de crédito para reverter a desaceleração de recebimentos prevista para os próximos meses.

Problemas com o recebimento de créditos? Entre em contato conosco, nossa equipe de Recuperação de Créditos está à disposição para ajudá-lo.

Dra. Carolina Barros Pires –  Integrante da equipe de Recuperação Extrajudicial de Créditos 

[1] SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito) é um banco de dados com mais de 350 milhões de informações comerciais sobre consumidores e 42 milhões de registros de transações entre empresas.

[2] Inadimplência cai 2,8% em agosto, mas aponta alta de 2,5% no ano, diz Boa Vista SCPC. Boa vista: online. Disponível em: <http://www.boavistaservicos.com.br/noticias/indicadores-economicos/registro-de-inadimplencia/inadimplencia-cai-28-em-agosto-mas-aponta-alta-de-25-ano-diz-boa-vista-scpc/>. Acesso em: 08 de setembro de 2014.

[3] Todos os dados sobre os índices de inadimplência e de recuperação de crédito foram extraídos de dados veiculados pela Boa Vista SCPC, conforme fonte descrita na referência 2.

[4] O indicador de registro de inadimplência é elaborado a partir da quantidade de novos registros de dívidas vencidas e não pagas informados à Boa Vista pelas empresas credoras. As séries têm como ano base a média de 2011 = 100 e passam por ajuste sazonal para avaliação da variação mensal. A partir de janeiro de 2014, houve atualização dos fatores sazonais e reelaboração das séries dessazonalizadas, utilizando o filtro sazonal X-12 ARIMA, disponibilizado pelo US Census Bureau.

[5] Quatro em cada dez inadimplentes não pretendem pagar dívida nos próximos três meses, revela SPC Brasil. SPC Brasil: online. Disponível em <https://www.spcbrasil.org.br/imprensa/pesquisas/453-quatroemcadadezinadimplentesnaopretendempagardividanosproximostresmesesrevelaspcbrasil>. Acesso em 08 de agosto de 2014.

[6] ASERC: Associação das Empresas de Recuperação de Crédito.

[7] Inadimplência cresce 5,09% em agosto. Aserc: online. Disponível em <http://aserc.org.br/inadimplencia-cresce-509-em-agosto>. Acesso em 09 de setembro de 2014.

[8] Inadimplência cresce 5,09% em agosto. Aserc: online. Disponível em <http://aserc.org.br/inadimplencia-cresce-509-em-agosto>. Acesso em 09 de setembro de 2014.