Atualize seus processos de cobrança!

  • Ester Santos Faria - 10 junho, 2020 - Artigos

Não é novidade que a crise sanitária provocada pelo COVID-19 desencadeou um abalo econômico no Brasil e no mundo. Frente às transformações diárias, é necessário ser ágil na tomada de decisões que garantam a saúde dos negócios.

No Brasil, empresas recém recuperadas da recessão financeira provocada pela crise político-econômica de 2014 foram surpreendidas com uma paralisação abrupta das atividades. Um cenário desafiador e com consequências financeiras pouco previsíveis exigem cautela e foco total na preservação do patrimônio e, principalmente, do caixa.

É importante lembrarmos que a conservação de um saudável fluxo de recebimentos prescinde de ajustes dos processos de cobrança de forma a adequá-los às constantes transformações. PROATIVIDADE é a palavra de ordem. Ser proativo tornou-se um requisito para manutenção das atividades empresariais e geração de novos negócios.

Nesse contexto, pensamos em 3 dicas para orientar o seu processo de cobrança. Vamos lá:

  1. Acompanhamento diário

Quanto mais novo o débito mais fácil será a discussão sobre a sua existência e exigibilidade, ou seja, as discussões sobre o débito recente são resumidas e de fácil apreensão já que os fatos e documentos que o amparam estão ao alcance das mãos.

Além disso, os juros e multas somados ao valor do débito principal tem sua incidência temporal reduzida, o que facilita incluir o montante inadimplido à  realidade financeira do devedor.

Ser tolerante na hora da cobrança de clientes inadimplentes nem sempre é uma estratégia eficiente, posto que os devedores identificam e priorizam empresas com processos de cobranças efetivos.

Por isso é fundamental não deixar o devedor se acomodar. Quanto mais velho crédito, menor são suas chances de recuperá-lo.

  1. Evite renegociações sem necessidade

Renegociações contínuas de um mesmo débito geralmente repercutem em piores condições de pagamento ofertadas pelos devedores. Isto porque, os devedores sabem que a expectativa de recebimento do credor diminui conforme o tempo de atraso de cada fatura e que em diversas ocasiões os credores são obrigados a aceitar uma condição de acordo ruim para não realizar 100% do prejuízo.

A proatividade durante o processo de cobrança evita cenários com perspectivas negativas ao credor, ao passo que diminui o acúmulo de dívidas. Em consequência, auxilia o credor  a alcançar uma posição mais favorável dentro das negociações.

  1. Saiba o momento de terceirizar a cobrança

Tão importante quanto saber quando começar a cobrar é saber o momento de parar e encaminhar a cobrança para parceiros especializados.

Devem ser considerados fatores como: (i) a antiguidade do débito; (ii) a relevância  da manutenção do relacionamento comercial com o devedor; (iii) o valor do débito;  (iv) o histórico do cliente e; (v) a necessidade de melhorar a capacidade probatória para uma eventual cobrança judicial.

Envolver um terceiro especializado pode diminuir os desgastes entre as partes e facilitar o recebimento dos créditos.

Por isso, revise regularmente suas políticas de crédito e cobrança. Mais do que antes, TEMPO É DINHEIRO!



Voltar à página anterior

Cadastre-se em nossa Newsletter